Nova franquia de sorveterias chega ao mercado
15/07/2014 | PEGN - Pequenas Empresas & Grandes Negócios


Leandro Sambini vem de uma família de sorveteiros. Incluindo primos, tios e outros parentes, a família é dona de 138 sorveterias em diferentes cidades do país. Aproveitando o conhecimento que adquiriu em 17 anos de trabalho no ramo, o chef gelatiere decidiu abrir sua própria marca – a Sr. Sorvete – sob o sistema de franquias.

"Um dos fatores que me motivou a entrar no sistema de franquias foi o interesse dos clientes, que provaram do nosso sorvete e perguntaram se era franquia, além de outros que queriam levar a nossa sorveteria para suas cidades", afirma Sambini.

Assim, ele fundou em 2014 a Sr. Sorvete, que conta com duas unidades próprias – uma em Cravinhos e outra em Catanduva, ambas no interior de São Paulo. O objetivo do empreendedor é expandir os negócios para todos os estados, mas o plano inicial contempla São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

Para ser um franqueado da marca, é importante ter experiência comercial e administrativa, além de estar presente nas operações de gestão da franquia. Há dois formatos de negócio: tradicional e express. No primeiro, o franqueado pode optar entre uma área a partir de 70 m², e aí o investimento inicial fica em torno de R$ 124.500.

Ou abrir a sorveteria em um espaço maior, com mais de 100 m² – nesse caso o investimento ficará em R$ 134.500. Já no formato express, a estrutura pode ser montada em 40 m² e o valor investido fica em cerca de R$ 84 mil.

Além de 191 sabores de sorvete de massa, as unidades da Sr. Sorvete oferecem à clientela picolés, tortas, bolos de sorvete e milk shakes, bem como café, chocolate quente e salgados.

"O mais importante, na minha opinião, é ter franqueados parceiros, que se identifiquem com o segmento, gostem de pessoas e tratem o cliente com um atendimento diferenciado", afirma Sambini.
2014 © SR. SORVETE